trupeolhodarua@gmail.com

22 de outubro de 2010

ESCOLHA

Amigos,

Desculpem se vou encher o saco de vocês com política. Não costumo fazer isso, mas fiquei com muita vontade de dar o meu piteco aqui. Se não tiver vontade de ler manda esse e-mail para o lixo e voltamos a falar de coisas mais amenas.

Gostaria de comentar a decisão da Marina de não apoiar ninguém no segundo turno e a dispersão dos seus eleitores entre as duas candidaturas e o voto nulo, ou branco.
 
Em primeiro lugar, toda essa dispersão dos votos só confirma que a candidatura da Marina era mais uma candidatura salvacionista. Como se uma só pessoa pudesse governar sem ter qualquer estrutura política por trás. Como dizia Brecht, "pobre do povo que precisa de heróis". Todo mundo quer um para salvar o dia, mas não está disposto a se responsabilizar pela construção de uma alternativa concreta (se é que isso é possível).

Além disso, essa subida no muro da Marina tem toda a cara da antiga posição da tucanagem. Vamos ficar de fora para esperar o próximo round quando os adversários estarão desgastados. O fato é que faltou coragem e decisão de tomar uma posição clara. Mesmo que ela não esteja contente com os dois projetos e com os grupos e líderes que os sustentam, não dá pra dizer que é tudo a mesma coisa. Há uma diferença muito grande entre eles e ela tem a obrigação política (não individual) de tomar partido. Senão, confirma que é uma alternativa vazia, personalista. Lembro aqui, a atitude do Brizola em 89, quando perdeu o primeiro turno, e imediatamente subiu no palanque do Lula, mesmo engolindo o "Sapo Barbudo".

A Marina, e seus eleitores, ficarem em cima do muro é uma alternativa vazia da mesma forma que o é propor o voto nulo sem apresentar alternativas concretas. Quero dizer, se todos votarmos nulo porque não queremos mais ser joguetes deste esquema que esta aí colocado, ou porque somos anarquistas, ou qualquer outra justificativa, o resultado será que a eleição será anulada. E depois? Quem serão os próximos candidatos? Tem alguém diferente ou vão mudar os nomes e permanecer os projetos? Se nós anularmos umas três eleições seguidas vai dar num vazio de poder. Quem vai se aproveitar para assumir? Há algum projeto alternativo concreto sendo formado para governar, ou desgovernar? Sem essas respostas o voto nulo - assim como a neutralidade de Marina - só serve para tirar a legitimidade do governo democrático e dar chance para a instalação de algum golpe oportunista.

Melhor é não esperar pela escolha da Marina, ou de qualquer outro. Qualquer um, diante do que está proposto aí tem condição de escolher no mínimo o menos pior.
 
Dizer que não vê diferença nenhuma é uma forma muito simplista de aliviar-se da responsabilidade. Se fosse tudo igual, porque a grande maioria da mídia está de um lado só? É só ouvir o discurso recheado de preconceitos e calúnias que circula na internet e alimenta os comentários das salas de estar, dos barbeiros e dos motoristas de táxi para saber que há diferenças claras de interesses em jogo. Cada um pode escolher o que prefere. Se mesmo assim, não souber o que fazer, vota em branco e deixa que os outros decidam por você. Quem sabe na próxima você se informa um pouco mais e descobre quem está mais próximo do caminho que você gostaria de ver acontecer. Com quem há mais chances de surgir e crescer uma alternativa mais ao seu gosto.
 
Ficar em cima do muro é muito confortável. A pessoa não assume a responsabilidade e depois pode ficar criticando seja lá quem for eleito.

Abraços,
Zeca Sampaio

Um comentário:

Agradecemos o interesse por nosso trabalho, acompanhe a programação!
trupeolhodarua@gmail.com

Abraços

Trupe Olho da Rua